50. CURA SIGNIFICATIVA

      Textos: II Reis 5.1-15

INTRODUÇÃO: Deus não faz acepção de pessoas. Temos aqui a história da conversão de uma alma, porque o pecado é a lepra da alma. Carecemos de cura do pecado.

I. DIFICULDADE NO CAMINHO

a. Ignorante da mensagem salvadora.

b. Preso aos preconceitos.

c. Dominado pelo orgulho. O Jordão era sujo, comparado aos rios de sua terra.

         - Orgulho intelectual.

         - Orgulho social.

         - Orgulho nacional.

         - Orgulho pessoa. “Sou moço ainda”, ou, “Já estou muito velho para mudar de credo”, etc.

II. RECONHECIA O PERIGO DA MOLÉSTIA – ERA URGENTE A CURA

a. Ouviu a mensagem.

b. Dirigiu-se ao profeta em busca de instrução.

c. Por fim, obedeceu à ordem do profeta, embora com restrições.

III. A ORDEM DO PROFETA

a. Simples e de fácil cumprimento. Tal é o evangelho. Muitos querem que Deus faça tudo, mas não querem fazer nada.

b. Cabia ao paciente e só a ele cumprir a ordem.

c. A cura logo virá, se fizermos a nossa parte. Se for ordem de Deus, devemos cumprir!

IV. LIÇÕES PRÁTICAS DO INCIDENTE

a. Que podemos fazer em benefício do mundo. A grande glória da menina judia.

b. Importância e valor do testemunho. Não duvidaram das palavras da menina; nem ela se esqueceu do seu Deus entre estranhos.

c. Que o profeta recusou receber é aceito por muitos hoje. Não curam, mas recebem. Que lastima!

d. A obediência leva à salvação. A cura não estava nas águas, mas na obediência.

Filho meu, guarda o mandamento de teu pai, e não deixeis a lei da tua mãe. Pv. 6.20