ESPERANÇA NO DESESPERO

      Textos: Jó 19.25

I. JÓ POSSUÍA UM AMIGO VERDADEIRO NO MEIO DE SEUS AMIGOS CRUÉIS (EFLIFAZ, BILDADE, E SOFAR)

a. Seu parente – Jesus. (Hb. 2.11; Rm. 8.35)

b. Seu defensor – Jesus. (Ap. 12.10)

II. JÓ ENCERRAVA POSSESÕES NO MEIO DA SUA POBREZA – SEU REDENTOR

a. Sua vida está nas mãos dEle;

b. Ele é seu protetor;

c. Ele é sua esperança na vida e na morte.

III. JÓ DESFRUTAVA DE UM PARENTE VIVO NO MEIO DE UMA FAMÍLIA MORTA.

a. Jesus, a cabeça da casa.

b. Jesus, seu intercessor, para orar em seu favor no céu.

c. Jesus, o advogado de defesa, para preservar seus direitos na terra.

IV. JÓ FLUÍA DE UMA CERTEZA NO MEIO DE TANTA INCERTEZA “EU SEI”.

a. A sua fé lhe deu certeza. (Hb. 11.1)

b. As provas não o levaram a duvidar.

c. As dificuldades não perturbavam, sua confiança no redentor.

d. Os amigos não destruíram sua confiança de que Deus haveria de livrá-lo.

Olho para os montes de onde me virá o socorro” Sl. 121.1

Todo caminho do homem é reto aos seus olhos, mas o Senhor sonda os corações. Pv. 21.2