PASTOR, QUAL SEU RELACIONAMENTO?

         Muitos de nós somos prontos em reconhecer as faltas e os defeitos daqueles que servem ao Senhor. O alvo favorito é o homem que está atrás do púlpito, o Pastor.

         Porém, bem poucos reconhecem as responsabilidades que tem, como membros da igreja, de sustentar com as suas orações, o seu apreço e sua cooperação os seus pastores de modo a ajuda-los a serem os homens que Deus quer que sejam. Eis aqui alguns pensamentos para que possamos honesta e especificamente examinar a nossa própria atitude para com a vida do homem que Deus pôs na posição de líder na igreja.

  1. Tu sempre dizes ao teu pastor o quanto aprecia o seu trabalho? Agradece a sua fidelidade para com o Senhor e a igreja?
  2. Ficaria contente em viver com o salário que ele tem? Poderia suprir as necessidades da tua família com o orçamento do teu pastor e as despesas que ele tem de encarar?
  3. Espera que ele seja um super-homem? Tens te compenetrado da sua fadiga e das suas limitações físicas e emocionais? Exige dele aquela dedicação que não exige de você mesmo?
  4. Ora regularmente pelo teu pastor? Pede ao Senhor para o proteger do pecado e do desânimo? Pede ao Senhor para lhe dar poder para pregar e ganhar almas? Ora para que ele tenha paciência para liderar os membros da igreja?
  5. Procura maneiras para servir de bênçãos e conforto para sua família? Procuras compreender as pressões que ele sofre de todos os lados? Permite que ele tenha um pouco de tempo para se afastar com a família, ou um pouco de tempo livre do fardo do ministério?
  6. Serve ao Senhor fielmente no trabalho da igreja sem ser preciso mimos e lisonjeio? Faz o trabalho que Deus tem te dado para fazer mesmo que o pastor não repare?
  7. Permite no teu pastor pequenas coisas sem fazer delas grandes tumultos cada vez que uma crise se levanta na igreja?
  8. Critica o teu pastor na presença dos teus filhos, ou na presença de outros membros da igreja, ou até de descrentes? Costuma apontar qualquer erro de gramática quando ele prega?
  9. Como reage quando ouve críticas e murmurações acerca do pastor? Encoraja ou procura acabar com elas, deixando o Senhor resolver os problemas que, porventura, possam existir?
  10.  Deixa que os seus sentimentos te afetem cada vez que o pastor falha em te cumprimentar na saída ou não te viste quando está doente?
  11. Rouba-lhe o tempo, pedindo-lhe conselhos sobre certos assuntos que tu próprio pode resolver, se realmente buscares a resposta na Palavra de Deus?
  12.  Ouve as suas pregações com coração aberto, pedindo a Deus para aplicar esta mensagem à tua vida e as vidas de outros na congregação?
  13.  Pergunta-lhes sempre se há alguma coisa que tu podes fazer, de modo a tornar mais leve o seu fardo?
  14.  Vives de maneira que teu testemunho não seja um embaraço para ele na comunidade e um obstáculo no seu esforço para ganhar almas para Cristo?
  15.  Tens feito o propósito diário de deixar que a Palavra pregada possa transformar tua vida e controlar teu comportamento? Já pediu ao Senhor para te purificar e fazer de ti a espécie de Crente que produza frutos nas vidas de outros?
  16.  Não desprezes o teu pastor! Lembra-te de que tens uma parte importante no seu ministério. Orações nos bancos da igreja significam poder nos púlpitos.