UM OBREIRO QUE MANEJA BEM A PALAVRA

Texto: I Timóteo 2.15

 

Graça e conhecimento tem que andar de mãos dadas, portanto a história de que não é tão necessário ler a Bíblia, ou frequentar a escola dominical, pois somente os novos convertidos precisam aprender, e há alguns que dizem: “Minha chamada é para pregador, não tenho tempo de ler a Bíblia, pois tenho que pregar a palavra de Deus”.

Certa vez um desses “grandes pregadores” foi convidado para pregar em uma igreja que também não gostava muito e ler a bíblia, gostava de deixar tudo na mão de Deus se esquecendo da ordem divina que se encontra em Isaías 34.16, “Buscai no livro do Senhor, e lê...”. No domingo a igreja estava lotada, depois que as 16 bandas da igreja se apresentaram, o pastor se levantou e, alegremente, apresentou o pregador da noite. Foi então que o ilustre preletor subiu meio desajeitado no púlpito e engoliu em seco ao encarar de frente a multidão. Resolver encarar a situação, respirou fundo, deu uma ajeitada na gravata que nunca tinha usado e começou.

- Bem meus irmãos, eu vou contar para vocês a parábola do bom samaritano, amém?

- Um homem descia de Jerusalém para Jericó quando caiu numa plantação de espinhos que começaram a sufoca-lo. Tentando sair da incircuncisa situação, ele gastou todo seu dinheiro até ficar pobre, a ponto de comer a comida dos porcos numa fazenda. Foi então que ele encontrou a rainha de Sabá, que lhe deu um prato de lentilhas, cem talentos de ouro, vestidos brancos e um cavalo. Ao prosseguir viagem, seus cabelos se enroscaram numa árvore e o homem ficou pendurado por muitos dias, mas os corvos lhe trouxeram comida e água, de sorte que o homem comeu cinco mil pães e dois peixes.

- Uma noite, quando ainda estava suspenso, Dalila sua mulher, chegou sorrateiramente e cortou os seus cabelos. O homem caiu em pedregais escorregadios, mas levantou-se e andou. Então choveu quarenta dias e quarenta noites e o homem escondeu-se numa caverna, onde se alimentou de gafanhotos e mel silvestre. Saindo encontrou um servo chamado Zaqueu, que o convidou para jantar. Mas o homem desculpou-se, dizendo que não podia porque havia comprado uma manada de porcos perdidos como ovelhas sem pastor. Foi então que um leão faminto tragou os porcos, mas Golias derrotou o leão com sua funda e mostrou ao homem o caminho que levava a Jericó. Ao aproximar-se das muralhas da cidade viu Jezabel na janela. Mas, ao invés de ajuda-lo, ela riu. Indignado o homem bradou em alta voz: “lançai fora”. E eles a lançaram fora setenta vezes sete. Dos fragmentos foram recolhidos doze cestos e disseram “Bem-aventurados os pacificadores”. Portanto irmãos, na ressureição dos mortos, de quem será esta mulher?

Assim diz o Senhor.

- Encantados, os irmãos choravam e glorificavam. Na saída, o pastor ouviu uma confissão.

- Eu não entendi nada do que ele pregou, mas foi uma benção.

- Ah! Você falou ao meu coração, suspiravam as garotas da igreja

Feliz o “grande pregador” foi para casa, distribuindo cartões, e já advertindo, que para agenda-lo, teriam que entrar em contato com ele com antecedência.

Reflexão de: Osvaldo Anselmo de Lima